A Páscoa está aí a chegar…

Querem embarcar nesta viagem, rumo à descoberta da história da Páscoa?!

Inspirem fundo, abram bem os olhos… tudo a postos… e cá vamos nós!

Sabiam que esta festividade já existia mesmo antes de Cristo?! É verdade… existe há mais de 1400 anos a.C. e era celebrada, anualmente, pelo povo hebreu, aquele que popularmente passámos a denominar por judeus. A primeira Páscoa, comemorada pelos judeus enquanto eram escravos no Egito, aconteceu pouco antes da execução da décima praga de Moisés, na qual o anjo da morte desceu ao Egito e matou todos os primogénitos daquela terra. O anjo da morte só não passou pelas casas daqueles que haviam seguido as ordens de Javé, realizando a festa da forma conforme havia sido ordenada e passando o sangue do cordeiro nos umbrais das suas portas. A Páscoa judaica ficou, então, conhecida pelos judeus como Pessach, palavra do hebraico que significa passagem.

Deste modo, mesmo após a vida de Cristo, a Páscoa continuou a comemorar-se na altura da Primavera, num momento em que toda a família se reúne. Além disso, para os cristãos, a Páscoa é, pois, sinónimo de ressurreição e libertação de Jesus, a maior exaltação da fé.

 

Atualmente, em Portugal, as tradições da Páscoa são evidentes um pouco por todo país. Os ovos, os coelhos de Páscoa, os folares, a cruz, o cordeiro, bem como todas as atividades em torno desta época, são já habituais. Produzem-se muitos doces e iguarias e é também nesta altura do ano que as pessoas aproveitam para ir visitar as famílias que estão longe.

No entanto, este ano será diferente, como todos sabemos. As deslocações às aldeias estão proibidas, assim como a bênção e a passagem da cruz pelas nossas casas. Ainda assim, nada nos impede de manter a mesa, a casa e a alma cheia, cheia de amor! Unam-se e mimem-se, vistam-se a rigor e coloquem a casa bonita, tal como nos anos anteriores. Se, mesmo assim, a vossa casa não estiver preenchida o suficiente, aproveitem-se dos meios de comunicação, tão evoluídos quanto possível, de que dispomos. Liguem aos vossos familiares… ouçam-lhes a voz e vejam-lhes o rosto! Em breve acrescentaremos o verbo do beijo e do abraço. Por enquanto, só o silêncio separa as pessoas, a distância nunca separará corações… porque agora o impossível é só uma questão de tempo e de bem-estar.

 

Inspirem-se na família Floresta Mágica e marquem esta Páscoa com união e amor!